And the OSCAR goes to…

India Slumdog KidsSLUM DOG MILLIONAIRE

O Kodak Theatre em Los Angels voltou a vestir a carpet vermelha, e a abrir as suas largas portas, para mais uma glamorosa noite de Oscars. Numa cerimónia marcada pela renovação da imagem do espetáculo todo que é a cerimónia, e na forma como este ia fluindo pela noite dentro, o grande vencedor da noite foi o filme inglês Slumdog Millionaire, com os oscares de Melhor Filme, Melhor Director, e ainda outros 6 incluindo Melhor Argumento Adapatado.

A 81ª noite de consagração ficou ainda marcada pelo tão aguardado Oscar de Melhor Actriz para Kate Winslet, pelo seu papel em The Reader, e ainda pelo Oscar de Melhor Actor Secundário para o já falecido Heth Ledger, pelo seu papel em Batman – The Dark Knight.

A actriz inglesa que já fora nomeada cinco vezes,  em Little Children, Eternal Sunshine of the Spotless Mind, Iris, Titanic e Sense and Sensibility, conseguiu finalmente arrecadar o seu tão merecido troféu, num ano em que ainda representou April Wheeler em Revolutionary Road, contracenando com Leonardo di Caprio.

The Curious Case of Benjamin Button com treze nomeações, acabou por ser o “grande derrotado” da noite, arrecadando apenas três Oscars.

Para uma lista completa dos vencedores, clique aqui.

Heineken Greenspace

heineken.jpg

Conertos, Cinema, Arte, Cultura, e muito mais, todo o ano, todos os anos em www.heinekengreenspace.es!

Terminou o III Festival Heineken Greenspace, com acutações de The Gift, Pet Shop Boys, Nouvelle Vague, entre outros, e ainda Cinema, Arte e muito mais… Mas a festa continua, com inúmero concertos ao longo do ano todo. Estejam atentos ao site, onde poderam ver o mais recente catálogo de actuações nos palcos Greenspace.

Web of Deceit

cover.jpg

Ainda não escrevi nada sobre o Iraque, nem sobre a morte de Saddam Hussein, neste novo espaço, e também, não o pretendo fazer por muito mais. A verdade é que fiquei bastante desiludido não só com o Iraque, como também, com o resto do Mundo, após a bárbara execução do antigo ditador. Desiludido, ao ponto de não me interessar, o que se passa pelo Iraque; Desiludido, ao ponto de não me interessar, o facto, de as “verdades” americanas, estarem cada vez mais perdidadas, na própria América; Desiludido, ao ponto de deixar em branco, as intermináveis derrotas, sucessivas, que o fantoche George W. Bush tem vindo a sofrer…

Continuar a ler